Luiz de Freitas Branco

00:58:00

A vida e a obra de Luiz de Freitas Branco (1890-1955), recordada por aqueles que o conheceram. Depoimentos de familiares e amigos, entre os quais Fernando Lopes-Graça, João Paes, Manoel de Oliveira e Maria Helena de Freitas, que o consagram como um dos maiores vultos da música portuguesa.

  • Nome do Programa: Luiz de Freitas Branco
  • Locais: Lisboa
  • Personalidades: Luiz de Freitas Branco, Fernando Lopes-Graça, João Paes, António Nuno Barreiros, Manoel de Oliveira, Maria Helena de Freitas
  • Temas: Artes e Cultura
  • Canal: RTP 2
  • Menções de responsabilidade: Produtor: Rui Garção Realizador: Manuel Ruas
  • Tipo de conteúdo: Programa
  • Cor: Cor
  • Som: Mono
  • Relação do aspeto: 4:3

Resumo Analítico

Luís de Freitas Branco (12-10-1890 / 27-11-1955), foi professor e subdirector do Conservatório Nacional, Director Artístico da Academia de Amadores de Música, Compositor, consagrado como um dos melhores Musicólogos Portugueses. 03m00: Vistas de várias ruas e prédios de Lisboa. Plano da porta de entrada do nº16 na Travessa do Convento de Jesus, onde nasceu o Compositor Luís de Freitas Branco. Fotografias albuminadas de Fidélio de Freitas Branco e de Maria da Costa de Sousa de Macedo de Freitas Branco, pais de Luís de Freitas Branco; fotografias de infância de Luís de Freitas Branco. Entrevista a Fernando Lopes Graça, Compositor referindo-se à falta de um estudo sobre a obra de composição do Compositor Luís de Freitas Branco. Entrevista a João Pães, sobrinho de Luís de Freitas Branco, referindo que as primeiras recordações auditivas que teve foram-lhe proporcionadas pelo seu tio paterno e que Luís de Freitas Branco era um homem com uma cultura invejável; intercalado com fotografias de João de Freitas Branco, Luís de Freitas Branco com a sua irmã e do Maestro Pedro de Freitas Branco. Plano de brochura de “Aquela Moça”, composição musical de Luís de Freitas Branco com versos de Augusto de Lima; intercalado com fotografias de Francisco de Andrade, Tomás Alcaide, Beni a Mugili e Tito Skipa. 12m30: “Aquela Moça” interpretado pelo Tenor Miguel Calado, acompanhado ao piano por João Paulo Santos. 14m25: Vista da fachada e dos jardins do Palácio Pombal na Rua do Século em Lisboa, casa onde viveu até à sua morte Luís de Freitas Branco. Continuação de entrevista a João Pães que descreve a vivência do seu tio no Palácio Pombal, onde recebia diversas personalidades; intercalado com planos no interior do Palácio Pombal em estado de degradação e fotografias dos músicos António Fragoso, Fernando Lopes Graça, Armando José Fernandes, Clonel de Vasconcelos e Joly Braga Santos. Fotografias a preto e branco de Luís de Freitas Branco e de alguns dos seus mestres de música; fotografia de Estela d`Ávila e Sousa, mulher de Luís de Freitas Branco. Planos no interior do Conservatório Nacional, átrio, sala de aulas e corredor. 20m02: João Pães conversa com Nuno Barreiros sobre o trabalho musical e a obra de Luís de Freitas Branco. Continuação de entrevista a Fernando Lopes Graça descrevendo Luís de Freitas Branco como um grande mestre e como um dos maiores compositores portugueses. 25m47: Fachada do Liceu Pedro Nunes em Lisboa. Plano de programas da temporada lírica do Teatro Nacional de São Carlos, prospecto da Companhia de Opera Italiana, folha de rosto do jornal “A Arte Musical”. 27m21: Vista do Monte dos Perdigões, propriedade que pertenceu a Luís de Freitas Branco em Reguengos de Monsaraz, Alentejo; intercalado com fotografias de Luís de Freitas Branco e de alguns familiares. Continuação da entrevista a Fernando Lopes Graça, afirmando que Luís de Freitas Branco foi o introdutor do Modernismo Musical em Portugal. João Pães e Nuno Barreiros conversam sobre a dimensão da obra, da estética musical e da personalidade do compositor Luís de Freitas Branco. 39m51: Encenação teatral alusiva à infância de Luís de Freitas Branco. Planos de gravuras do regicídio, retrato do Rei Dom Carlos I, gravura da Republica e fotografia de Luís de Freitas Branco acompanhado por Hipólito Raposo, António Sardinha e Pequito Rebelo, denominado como Grupo do Integralismo Lusitano. Plano próximo dos diários íntimos de Luís de Freitas Branco. Fotografias de época de: António Oliveira Salazar junto do Marechal Óscar Carmona; Golpe Militar de 28 de Maio de 1926 e de Luís de Freitas Branco. Planos no interior do Conservatório Nacional. Continuação de entrevista a Fernando Lopes Graça, referindo-se aos amigos mais íntimos de Luís de Freitas Branco. 43m47: Excerto do filme “Douro - Faina Fluvial” do Realizador Manoel de Oliveira e musica de Luís de Freitas Branco. Entrevista a Manoel de Oliveira prestando homenagem ao Compositor Luís de Freitas. Fotografias de Luís de Freitas Branco com Fernando Lopes Graça e de Bento de Jesus Caraça. Continuação de entrevista a Fernando Lopes Graça referindo-se à grande amizade que mantinha com o seu mestre Luís de Freitas Branco. Entrevista a Maria Helena de Freitas, segunda mulher Luís de Freitas Branco, que relata a forma como o conheceu e enunciando temporalmente os períodos de várias compilações musicais executadas por Luís de Freitas Branco; intercalada com fotografias de Luís de Freitas Branco acompanhado pelo seu filho João, Luís de Freitas Branco junto de Maria Helena de Freitas, plano de uma rua em Paço D´Arcos onde viveu Luís de Freitas Branco; vista do Monte dos Perdigões; planos no interior da casa de Paço D´Arcos e entrevistas a Joaquim Paixão Freira, a José Braz Isidro e Manuel Marino Rosado, naturais de Reguengos de Monsaraz, que referem a estima que nutre o povo da terra pelo compositor já falecido. 57m24: Continuação de entrevista a Maria Helena de Freitas, fazendo menção às palestras de Luís de Freitas Branco na Emissora Nacional, intituladas “Histórias da Música” e lendo de seguida um oficio emitido pelo Presidente da Emissora Nacional dando conta da suspensão do programa pelo facto do Compositor ter comparecido nas instalações da rádio com uma gravata vermelha um dia após a morte do Presidente António Óscar Fragoso Carmona. Fotografias a preto e branco de Luís de Freitas Branco no final da sua vida.

Termos e condições de utilização

Os conteúdos disponíveis estão protegidos por direitos de propriedade industrial e direitos de autor. É expressamente proibida a sua exploração, reprodução, distribuição, transformação, exibição pública, comunicação pública e quaisquer outras formas de exploração sem a autorização prévia da RTP. O acesso aos conteúdos tem como único propósito o visionamento privado e educacional sem fins comerciais. Para mais informações, entre em contato com o arquivo da RTP através do seguinte endereço de correio eletrónico: arquivo@rtp.pt .