Grândola Vila Morena

00:45:00

Reportagem na vila alentejana de Grândola celebrada na canção de José Afonso, escassas semanas decorridas após a revolução de 25 de abril de 1974. O quotidiano e a tomada de consciência política dos seus habitantes, em entrevistas de rua conduzidas pelo repórter Fialho Gouveia. Problemas estruturais e a implantação das organizações partidárias locais. No final, destaque para o comício-concerto de José Afonso, num piquenique colectivo de todos os habitantes da vila.

  • Nome do Programa: Grândola, Vila Morena
  • Nome da série: Crónica
  • Locais: Grândola
  • Personalidades: Fialho Gouveia, José Afonso
  • Temas: Política, Sociedade
  • Canal: RTP 1
  • Tipo de conteúdo: Programa
  • Cor: Preto e Branco
  • Som: Mono
  • Relação do aspeto: 4:3

Resumo Analítico

"Grândola Vila Morena" de Zeca Afonso em off. Vista de Grândola; ruas da vila; rostos e mãos de idosos; o apresentador Fialho Gouveia entrevista antigo barbeiro que lamenta ausência de reforma e idosos que falam sobre os trabalhos no campo e a forma como sobrevivem; criança passeia no jardim com idoso; atrelado com as inscrições "A hora é de união", "Amor, pão, pás, liber" e "Viva classe operária"; Fialho Gouveia entrevista o comerciante Camacho sobre as transformações em Grândola após o 25 de Abril; jovem experimenta sapatos no interior de sapataria; declarações sobre a vivência da revolução, a expectativa e a alegria vivida em Grândola. 10m26: Numa barbearia Fialho Gouveia entrevista idoso sobre o final do fascismo e o barbeiro sobre o entusiasmo vivido pela população de Grândola, o papel das Forças Armadas na situação actual e o momento de esperança e expectativa que se vive no momento; vista de Grândola; placa toponímica de Grândola com a inscrição manuscrita "Vila Morena"; praça; declarações sobre as dificuldades de construção na periferia da vila e as construções clandestinas daí resultantes; fachada do Hospital da Santa Casa da Misericórdia; Fialho Gouveia entrevista enfermeira sobre as más condições profissionais; Fialho Gouveia entrevista o médico Evaristo Gago sobre a experiência profissional em Grândola e os doentes sem possibilidades económicas; jovens a caminhar na rua; o apresentador entrevista estudantes sobre os problemas educacionais e culturais; faixa "Celebramos o Dia Mundial da Criança"; crianças a comer pão, bolachas e gelados; a brincar no parque infantil e no jardim. 20m58: Sede do Movimento Democrático: cartaz com a inscrição "Assim, o fascismo não voltará"; Fialho Gouveia entrevista Pedro Costa do Partido Comunista Português (PCP) e Armando Costa do Movimento Democrático Português - Comissão Democrática Eleitoral (MDP/CDE) sobre a inexistência de sede do PCP; o trabalho conjunto dos dois partidos; o início da actividade política na vila em 1936 com as primeiras prisões de comerciantes, trabalhadores e camponeses; o problema económico de Grândola devido aos entraves colocados pelo fascismo na implementação da indústria; os problemas das gentes de Grândola, em especial no ensino, na agricultura e na habitação; o programa de acção dos dois partidos; o trabalho com outros partidos de forma a destruir a "máquina fascista". 26m40: ("Grândola Vila Morena" em off) Copa de árvores a esvoaçar com o vento; placas com as inscrições "Viva a libertação dos presos políticos"e "Castigo para os assassinos da PIDE"; placa toponímica da Rua Dr. Oliveira Salazar riscada com tinta; parede com a inscrição manuscrita "Rua General Humberto Delgado"; vista de Grândola; depósito de água e oliveiras; placa toponímica de Grândola “Vila Morena”. 27m25: Fialho Gouveia entrevista Matos Catorro, membro do Partido Socialista, sobre a criação de uma comissão socialista, um comício organizado anteriormente pelo partido e a tentativa de encontrar salas para a sede do partido; cartaz do "Grande Encontro Nacional da Juventude Trabalhadora" realizado em Lisboa no dia 26 de Maio de 1974; reunião do Movimento da Juventude Trabalhadora: Fialho Gouveia entrevista o membro Ernesto Santana sobre a formação de comissões de fábricas e escolas de Grândola e sobre a organização do movimento. 30m53: ("Grândola Vila Morena" em off) Jovens passeiam no jardim; rosto de idosos; Fialho Gouveia entrevista Vitorino Batista sobre a repressão fascista de que foi alvo, as razões pelas quais foi preso durante o Estado Novo, as suas convicções democráticas e as greves que se fazem no país. 37m36: Raparigas caminham e observam a inscrição na parede "Praça Catarina Eufémia"; multidão assiste a concerto de Zeca Afonso que canta "Cantar Alentejano" de Vicente Campinas; população aplaude; Zeca Afonso discursa sobre a fase de entusiasmo que se vive e apela à organização popular; Zeca Afonso e população cantam "Grândola Vila Morena"; multidão aplaude e grita "O povo unido jamais será vencido"; cortejo de populares a pé, em automóveis, tractores e motorizadas; desfile da população e da banda filarmónica enquanto toca "Grândola Vila Morena".

Termos e condições de utilização

Os conteúdos disponíveis estão protegidos por direitos de propriedade industrial e direitos de autor. É expressamente proibida a sua exploração, reprodução, distribuição, transformação, exibição pública, comunicação pública e quaisquer outras formas de exploração sem a autorização prévia da RTP. O acesso aos conteúdos tem como único propósito o visionamento privado e educacional sem fins comerciais. Para mais informações, entre em contato com o arquivo da RTP através do seguinte endereço de correio eletrónico: arquivo@rtp.pt .